De passagem por Bangkok, a cidade dos anjos

Bangkok, a cidade dos anjos

Nós estávamos em Phi Phi e fomos para Bangkok dia 19/6 num voo que saiu de Krabi. Compramos as passagens com bastante antecedência e pagamos 53 dólares nas duas!

A irmã e o cunhado do Robin estão viajando pela Europa e Ásia com um casal de amigos e havíamos combinado de nos encontrar; nós passamos 3 dias juntos em Bangkok, mas eu e o Robin ficamos 5 na cidade.

Se me perguntarem quanto tempo eu aconselho a ficar em Bangkok, diria que isso depende objetivo da viagem. Dá para passar mais de um mês lá só visitando os templos. Eu queria é voltar correndo para a praia!!!

O que fizemos:

– Visitamos o Mercado de Chatuchak (só funciona de final de semana)

A mulherada vai à loucura, mas nem todos os homens curtem… É um monte de barraquinha de roupas, tênis, coisas para casa, chaveiros…

Em frente ao mercado há várias barracas de comidas típicas.

Mercado de Chatuchak

Mercado de Chatuchak

– Visitamos o Wat Pho

Aqui fica o maior Buddha deitado.  O templo é muito bonito e o Buddha é realmente imponente.

Nas dependências do Wat Pho há uma casa de massagem que dizem ser a melhor de Bangkok, pois pertence à Universidade de Medicina da cidade. Nós experimentamos e a massagem é realmente boa. 260 por meia hora e 420 Bahts 1 hora. É MUITO BARATO!!!

Buddha deitado

Buddha deitado

– Fomos ao shopping center

Pode parecer bobo, mas achei tudo bem legal. Em Bangkok há uma rua com vários shoppings.  Tem shopping com uma mega infra-estrutura e lojas da Prada, Cavalli e Chanel, ao lado um shopping mais simples e outro bem popular na mesma rua. Vários preços e opçōes de loja.

– Passeamos de barco pelo rio

Pegamos o barco “Chao Phraya Tourist Boat” e ele funciona no esquema Hop On Hop Off. Custa 150 Bahts e você pode usar das 9:30 até as 16:30.

Passeio de barco pelo rio Chao Phraya

Passeio de barco pelo rio Chao Phraya

– Visitamos o Grand Palace

Lá está o Buddha de Esmeralda, que na verdade é de jade! A entrada é 500 Bahts por pessoa.

Cuidado com pessoas de má índole. Se você não está com a roupa adequada pode pegar roupas em consignação no próprio palácio. Paga 200 Bahts pelo empréstimo da roupa e eles devolvem o dinheiro na saída. Há pessoas que tentam alugar ou vender roupas antes da entrada do palácio.

Outro golpe famoso é assim: uma pessoa com boa aparência e inglês fluente te aborda um pouco antes do Gran Palace e fala que ele está fechado, mas que pode te levar a outro ponto turístico para que faça hora até a abertura. A pessoa te leva a algum estabelecimento em que ganhe comissão, ou pior, te leva para algum monumento gratuito e cobra entrada, depois vai embora. Isso também acontece se você (inocente) pede para alguém te levar ao Gran Palace. O truque é velho, mas ainda tem muita gente que cai.

Leve um bom e velho mapa de papel ou faça como o Robin e tenha um mapa que funciona offline.

Buddha de esmeralda

Buddha de esmeralda

– Visitamos o National Museum

Eu achei muito chato. #prontofalei. Um monte de informação nas paredes, a coisa mais sem graça. Morri de sono. 200 Bahts por pessoa.

– Fomos à Chinatown

Procure ir ao final da tarde porque à noite as ruas ficam lotadas de barraquinhas de comida e todas as lojas ficam abertas até tarde. É muita gente, luzinha piscando, cheiros impossíveis de identificar…

Nós jantamos em um restaurante chinês que tinha pratos com preços que variavam entre 50 Bahts e 2000 Bahts! Uma delicia!

– Jantamos em um restaurante mexicano

Para quem quiser fugir das comidas locais essa é uma boa pedida. Cuidado com o molho chilli, é MUUUUITO apimentado! O  ambiente é pequeno e pode ficar bem barulhento, mas há mesas do lado de fora para quem quiser sossego e um drink.

– Visitamos a rua Khao San (rua dos mochileiros)

Em 1782 Khao Sand road era uma rua como outra qualquer. Durante o boom econômico de 1882, ano que coincidiu com o ano de sorte budista (2525), o governo tailandês decidiu comemorar o bicentenário da cidade. Foram feitas enormes campanhas para promover as festividades e os hotéis de Bangkok ficaram lotados.

Mochileiros, que sempre arranjam um jeito de economizar um dinheirinho, foram à Khao San road e convenceram os moradores da região a alugarem os quartos vagos em suas casas.

Os tailandeses, também famosos por sempre arranjarem um jeitinho de ganhar dinheiro, logo acataram a ideia e negócios de toda natureza começaram a surgir rapidamente para suprir a demanda.

Vários restaurantes, lojas e barraquinhas surgiram e Khao San road ficou conhecida como a rua dos mochileiros. A região fica movimentada durante o dia todo e a noite fica animadíssima com pessoas do mundo todo bebendo e ouvindo um bom som ao vivo nos bares.

* fonte: revista Koh Tao info

PARA AS MENINAS

Na rua paralela à rua dos Mochileiros há um salão de beleza com bom preço e ótimo serviço. O nome é Relax Massage Beauty Salon e eu fiz permanente e tintura nos cílios, tirei a sobrancelha, fiz depilação e massagem nos pés e nas pernas! Paguei menos de 200 reais com os 4% de taxa do cartão inclusos. Fiz tudo com a Noi, uma querida!

Para os curiosos

O nome oficial de Bangkok em tailandês é กรุงเทพมหานคร อมรรัตนโกสินทร์ มหินทรายุธยา มหาดิลกภพ นพรัตนราชธานีบูรีรมย์ อุดมราชนิเวศน์มหาสถาน อมรพิมานอวตารสถิต สักกะทัตติยวิษณุกรรมประสิทธิ์  (Krung Thep Maha Nakorn Arun Rattanakosin Mahinthara Ayutthaya Mahidol Pop Noppharat Ratchathani Burirom Udomratchawiwet Makhasathan Amon Phiman Awatan Sathit Sakkathattiya Witsanukam Prasit) em português, pode significar: “Cidade dos Anjos; Grande Cidade; Cidade da jóia eterna; Cidade inabalável do deus Indra; Grande capital do mundo Ornada com nove preciosas gemas; Cidade Feliz; Palácio Real enorme em abundância que se assemelha à morada celestial onde reina o deus reencarnado ou Uma cidade dada por Indra e construída por Vishnukam”.*

* fonte: Wikipedia

Comments

    • says

      Olá Francinne,

      Em Bangkok ficamos em um hotel simples mas novo e bem barato, o único problema que era um pouco dificil de achar. Ele ficava perto da estação Queen Sirikit do metrô. O nome é Varinda Hostel.

Trackbacks

Deixe um comentário